quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Epifânia

   Aprendi esse termo no último ano do segundo grau, em uma matéria de Literatura Americana ridiculamente difícil e incrível! Aprendi muita coisa naquele ano, e esqueci a maioria logo depois (quem nunca?), e esse é o único daqueles complexos termos que eu lembro. Não sei se é porque o Timão usa ele no Rei Leão (em inglês eu sei que usa, não sei como traduziram pro português). Ou se foi a definição que me marcou:
  •  Epifania é uma súbita sensação de realização ou compreensão da essência de algo. O termo é usado nos sentidos filosófico e literal para indicar que alguém "encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem completa".
  Que resumindo... --> a ficha caiu! 

   Não, não descobri como ganhar dinheiro dormindo, nem como perder peso comendo chocolate e batata frita. (Ahhh, você deve estar pensando, então não descobriu nada demais!) E na verdade, muitos (as) , com certeza já chegaram a essa conclusão. Mas a minha veio hoje, enquanto eu amamentava o Dani ainda na cama, lendo uns blogs e A Liahona no celular. Foi uma mistura de coisas que me fez pensar que SIM, EU CONSIGO. Você deve estar tipo "Hein??". Calma, vou tentar me fazer entender, haha
   Essa é a primeira vez na vida que não estou trabalhando fora (digo fora, porque ainda dou aula de inglês em casa e faço tradução). E tenho duas crianças. Ou melhor, dois bebês. Quando eu era mais nova, imaginava que me sobraria tempo quando parasse de trabalhar e me dedicasse a maternidade. Muita gente acha que mãe em tempo integral fica assistindo Discovery Home & Health e fazendo cookies o dia todo, porque não tem nada pra fazer. Porque imagina, sem ter que trabalhar, nossa, dá pra dormir 12 horas seguidas se quiser, certo? ERRADO. Sério, me faltam horas. Eu ainda estou tentando me adaptar a dar conta de uma princesinha que não pára quieta de 1 ano e 9 meses e um gatinho de 2 meses que ainda mama de duas em duas horas. (Sim, ainda.) A cuidar de uma casa, do meu marido, de mim, da parte física, financeira, espiritual e psicológica. (Tudo isso sendo mega ansiosa). Dormir 12 horas seguidas? Yeah, right.
    Li no blog da Helô (mandou muito bem, flor), que ela também tá passando por isso (ufa, não sou a única). E li também o artigo "Sua graça basta", de Brad Wilcox na Liahona desse mês (muito interessante e simplesmente maravilhoso, senão leram, recomendo). Se tiver tempo, está aqui. Que além de fortalecer meu testemunho me ajudou a chegar a essa epifânia. Eu consigo. Mas não posso fazer tudo sozinha, e muito menos tudo de uma vez. Genealogia? Que tal, um dia por semana? Armazenamento? Altas listas e blogs no Pinterest pra ajudar a melhorar o planejamento. Escrever um diário? Não preciso detalhar tudo que fiz no dia, mas como me senti e o que realmente importa. Limpar a casa? Não precisa fazer um faxinão todo dia, mas uma parte cada dia. Ou seja, não descobri nada demais. Simplesmente ENTENDI que eu consigo.
     Eu também venho me debatendo em como ajudar a Melissa a dar os primeiros passos pra adquirir o testemunho dela, e um blog que eu tinha lido há muito tempo e tinha até esquecido, foi compartilhado pela minha linda tia Drico, e me deu um incentivo e uma luz quanto a ajudar ela nesse quesito. A manter a reverência a princípio, mas é o começo, né? (Ele manda muito bem, em vários assuntos, leia aqui) Mesmo com a ajuda de irmãs e amigas queridas, com o Hugo sentando lá em cima, parece que às vezes não consigo me fortalecer tanto quanto deveria tentando acalmar dois. Mas aprendi de uma irmã muito sábia que já é bisavó agora, que a minha responsabilidade agora é ensinar aos meus filhos o princípio de IR à igreja. Que aliás é a mãe de uma mulher incrível que me ensinou que sim, você tem que cuidar da casa e tudo o mais, mas a prioridade é os filhos. A louça pode esperar...  
    Agora vou ter que parar por aqui porque é difícil digitar só com uma mão, já que a Melissa está fazendo de tudo pra chamar minha atenção e o Dani está com fome. Mas resumindo, podemos fortalecer nossos testemunhos, limpar a casa, se divertir, cuidar dos filhos e ser feliz. O segredo é não se afobar e tentar fazer tudo de uma só vez. 

7 comentários:

  1. mesmo que seu mais velho seja autista, que vc nao tenha nada de familia e amigos na cidade, que a seja a unica lider que a Igreja tem e que trabalhe fora...ainda sim consegue.
    E quando quiser dormir, DURMA (se conseguir)
    ADOREI Ellen.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pri, por isso que sempre digo que você é NINJA! ;)

      Excluir
  2. Eh isso mesmo, uma coisa de cada vez e um dia apos o outro! Fazemos a nossa parte que o Pai Celestial faz a dele, isso eh certeza! ;) Adorei o post!

    ResponderExcluir
  3. Eh bom saber q a gente não esta nessa fase sozinhas e podermos nos ajudar mesmo q virtualmente contando nossas experiencias eh maravilhoso. Apesar do cansaço nessa fase de filhos pequenos acho que é a época q nós mais nos desenvolvemos né?!....força ai!!!

    ResponderExcluir
  4. é isoo. a gnt consegue. e qdo uma desanimar.. nos apoiaremos nos exemplos das outras, na amizade, na graça!! e é isso ellen: estamos crescendo e isso é lindo!

    ResponderExcluir